top of page
  • Foto do escritorAna Paula Rabello

Os Cinco Principais Erros de Tributação que os Investidores de Criptomoedas Cometem


criptomoedas

Saiba antes de tudo, que esse guia se aplica a você que investe em Bitcoin, Ethereum, DeFi, Cardano ou quaisquer outras criptomoedas, tanto em CEx como em DEx.


Investir em criptomoedas como Bitcoin e Ethereum tem se tornado cada vez mais popular devido à sua promessa de altos retornos. No entanto, à medida que o espaço financeiro descentralizado, ou DeFi, continua a crescer, os investidores são confrontados com a complexidade de exigência de informações sobre seus ativos digitais. Este guia explora os cinco principais erros de consideração que os investidores de criptomoedas cometem, que podem resultar em impostos e ou multas desnecessárias.


1. Não declarar todas as transações com criptomoedas


Seja você um veterano do Bitcoin ou um novo no mundo do Ethereum, é essencial que todas as transações de criptomoedas sejam declaradas à Receita Federal. Isso inclui qualquer valor que você tenha investido, e falhar em fazer isso pode resultar em dívidas, incluindo o bloqueio do seu CPF pela Receita Federal ou ainda seus recursos em uma exchange ou em um banco.


2. Não informar prejuízos nas transações com criptomoedas


Outro erro comum é uma falha em informar perdas em transações de criptomoedas. Mesmo se você tenha sofrido perdas no mercado, que é volátil, de Bitcoin a Ethereum como qualquer outra criptomoeda, você deve declarar essas perdas à Receita Federal. Não fazer isso pode levar a Receita Federal a presumir que você teve um lucro, originado na emissão de uma DARF com juros e multa que você não deveria pagar. Então bitcoiner, ainda que você não possa compensar esse prejuízo, você deve evidenciá-lo.


3. Não aproveitar os benefícios fiscais como custos


Muitos investidores de criptomoedas e não estão cientes dos benefícios fiscais disponíveis para eles. Por exemplo, registro dos seus custos de aquisição na data de origem. Os custos incorridos durante a negociação de Bitcoin ou outras criptomoedas podem ser usadas para deduzir de lucros futuros ganhos tributáveis. No entanto, para aproveitar este benefício, você precisa declarar corretamente esses custos na declaração de imposto de renda.


4. Pagar mais imposto do que o devido


É um erro comum entre os investidores de Bitcoin e outras criptomoedas pagar mais imposto do que realmente deve. Isso ocorre quando os investidores não levam em conta as taxas das operações, dedutíveis ao calcular o imposto devido. As taxas compõe seu custo. Conheça suas taxas e aproveite-as como dedução dos lucros tributáveis.


5. Não terceirizar a burocracia


Finalmente, muitos investidores no ecossistema tentam gerenciar a burocracia por conta própria. Isso pode levar a erros e a um tempo valioso que poderia ser usado para pesquisar novos investimentos em criptomoedas ou estratégias de negociação. Terceirizar esta parte do processo para um profissional pode economizar tempo e evitar erros. Esse profissional vai te ajudar a plotar dados, identificar a forma de tributação e utilizar cotações corretas e que te beneficiem.


Ao evitar esses cinco erros comuns, você pode garantir uma abordagem mais segura para investir em criptomoedas, permitindo que você maximize seus retornos e minimize as taxas financeiras. Lembre-se, no volátil mundo das criptomoedas, o conhecimento é o seu melhor ativo.


Lembre-se, o objetivo não é evitar impostos, mas garantir que você não esteja pagando mais do que o devido e nem está deixando de aproveitar todos os benefícios possíveis. Com uma gestão fiscal eficiente, você pode acelerar o seu caminho para a riqueza! Conhecimento é seu maior PATRIMÔNIO!!!


* Este artigo foi escrito por Ana Paula Rabello




Vem comigo para mais!


Baixe o e-book - 'Como Declarar Bitcoin e Outros Criptoativos no Imposto de Renda 2023 -



Siga no Twitter


Siga no Koo


Curte a página no Facebook


Acompanha também no Instagram


Acompanha também no Threads

Comments


Commenting has been turned off.

Em destaque

bottom of page