top of page
  • Foto do escritorcristian amaral

O que o investidor iniciante no Bitcoin precisa saber em 2024?


O que o investidor iniciante no Bitcoin precisa saber em 2024

Neste artigo vamos analisar por que os bancos estão adotando o Bitcoin, por que investidores conservadores estão se voltando para essa criptomoeda e quais são os efeitos esperados do halving de 2024. Além disso, discutiremos pontos de alerta importantes, como a volatilidade do Bitcoin e as complexidades fiscais e tributárias associadas ao investimento em criptomoedas. 


O Bitcoin, criado em 2009 por Satoshi Nakamoto, rapidamente se tornou um dos ativos mais discutidos e negociados do mundo financeiro. Conhecida por sua volatilidade e potencial de altos retornos, a primeira e maior criptomoeda continua a atrair tanto investidores experientes quanto novatos. 


Em 2024, o Bitcoin está recebendo uma atenção sem precedentes devido a uma série de desenvolvimentos importantes que estão moldando o mercado.


Este ano é frequentemente chamado de "o ano do Bitcoin" por várias razões. Primeiramente, a aprovação dos ETFs (Exchange-Traded Funds) de Bitcoin pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) abriu novas portas para investidores institucionais e trouxe uma camada adicional de credibilidade ao Bitcoin. 



Além disso, a adoção crescente por grandes bancos e investidores conservadores sinaliza uma mudança significativa na aceitação do Bitcoin como um ativo financeiro legítimo e seguro.


Outro evento central para o Bitcoin em 2024 é o halving, que reduz pela metade a recompensa dos mineradores, diminuindo a oferta de novos bitcoins no mercado. Este evento tem histórico de influenciar positivamente o preço do Bitcoin, criando uma expectativa de valorização a longo prazo.


Neste artigo, exploraremos em detalhes esses tópicos e seus impactos para o investidor iniciante. 


Com isso, esperamos fornecer uma visão abrangente e informativa para aqueles que estão considerando iniciar sua jornada no mundo do Bitcoin.


2024: O Ano do Bitcoin


Aprovação dos ETFs


A aprovação dos ETFs (Exchange-Traded Funds) de Bitcoin pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) em janeiro de 2024 foi um marco significativo no mundo das criptomoedas. Essa decisão permite que os investidores comprem Bitcoin de maneira regulamentada e segura por meio de fundos negociados em bolsa. 


Os ETFs de Bitcoin representam uma ponte inovadora entre o sistema financeiro tradicional e o universo das criptomoedas. Eles oferecem aos investidores a oportunidade de se expor ao Bitcoin sem a necessidade de lidar com a custódia direta da criptomoeda. Isso é particularmente atraente para investidores institucionais e conservadores, que buscam a segurança e a familiaridade dos instrumentos financeiros tradicionais.


A aprovação dos ETFs teve um impacto positivo significativo no mercado de criptomoedas. Com a entrada de grandes gestores de ativos, como BlackRock e Fidelity Investments, os ETFs de Bitcoin trouxeram uma nova onda de credibilidade e legitimidade para o Bitcoin. 


Isso abriu as portas para uma maior participação institucional no mercado, que anteriormente poderia ter sido reticente em investir diretamente em criptomoedas devido à falta de regulamentação.


Além disso, a introdução dos ETFs de Bitcoin aumentou a liquidez no mercado e facilitou o acesso ao Bitcoin para uma base de investidores mais ampla. Isso não apenas ajudou a estabilizar os preços, mas também aumentou a confiança dos investidores no longo prazo. 


Com os ETFs, os investidores podem negociar Bitcoin em bolsas regulamentadas, o que reduz o risco de fraudes e problemas de segurança associados à custódia de criptomoedas.


Em resumo, a aprovação dos ETFs de Bitcoin pela SEC em 2024 marca uma nova era para o mercado de criptomoedas. Ela sinaliza a aceitação crescente do Bitcoin como um ativo financeiro legítimo e prepara o terreno para uma adoção ainda maior nos próximos anos.


Adoção do Bitcoin por bancos


De acordo com o Bitcoin News, em 2024, a adoção do Bitcoin pelos bancos está crescendo rapidamente, refletindo uma mudança significativa na maneira como as instituições financeiras tradicionais percebem e utilizam os ativos digitais. 


Vários fatores contribuem para essa tendência, tornando o Bitcoin uma adição cada vez mais atraente ao portfólio de serviços bancários.


Primeiramente, a demanda dos clientes por serviços relacionados a criptoativos aumentou consideravelmente. Muitos clientes, incluindo investidores institucionais e individuais, estão buscando formas seguras e regulamentadas de investir em Bitcoin. 


Em resposta a essa demanda crescente, bancos como o Bank of Montreal e o UBS estão se posicionando para oferecer produtos e serviços relacionados a criptoativos. De acordo com um relatório de maio de 2024, esses bancos começaram a investir significativamente em ETFs de Bitcoin, marcando um movimento estratégico para integrar o Bitcoin em seus portfólios financeiros tradicionais.


Outro fator crítico é a clareza regulatória crescente. O Federal Reserve dos EUA lançou um programa para supervisionar as atividades de criptoativos nos bancos, proporcionando um ambiente mais seguro e regulamentado para essas instituições operarem no mercado de criptomoedas. Isso tem incentivado mais bancos a explorar e adotar o Bitcoin, visto que agora podem fazê-lo dentro de um quadro regulatório definido.


Além disso, a adoção do Bitcoin pelos bancos está sendo impulsionada pela necessidade de inovação. Os bancos estão percebendo o valor de oferecer produtos financeiros modernos, como contas de poupança em criptomoedas, empréstimos garantidos por Bitcoin e cartões de débito que permitem a conversão instantânea de Bitcoin em moeda fiduciária. Essas ofertas não apenas atraem novos clientes, mas também ajudam a reter os existentes, proporcionando uma vantagem competitiva significativa.


A natureza descentralizada do Bitcoin também torna este ativo uma opção atraente para transações internacionais. Bancos podem usar o Bitcoin para facilitar transferências de dinheiro mais rápidas e baratas, especialmente em comparação com os métodos tradicionais que envolvem altas taxas de conversão de moeda e intermediários financeiros.


Adoção do Bitcoin por investidores conservadores


Em 2024, o interesse de investidores conservadores pelo Bitcoin tem crescido de forma notável. Vários fatores explicam essa mudança no comportamento de um grupo de investidores que tradicionalmente prefere ativos de menor risco.


Segundo o Investor Palace, um dos principais motivos para essa adesão é a aprovação dos ETFs de Bitcoin pela SEC, que forneceu uma maneira regulamentada e segura para investir em Bitcoin.


Além disso, a expectativa de valorização do Bitcoin após o halving de 2024 é um atrativo significativo. Historicamente, os eventos de halving, que reduzem pela metade a recompensa dos mineradores, têm levado a aumentos no preço do Bitcoin devido à redução da oferta. Essa perspectiva de valorização a longo prazo é particularmente atraente para investidores conservadores que buscam retornos sólidos em seus portfólios.


Outro fator é a busca por diversificação de portfólio. O Bitcoin está sendo cada vez mais visto como um ativo alternativo que pode fornecer equilíbrio em um portfólio diversificado, oferecendo proteção contra a inflação e a volatilidade dos mercados tradicionais. Em um ambiente onde as taxas de juros estão baixas e a inflação é uma preocupação constante, o Bitcoin surge como uma opção viável para preservar e aumentar o valor dos investimentos.


Efeitos do halving no Bitcoin


O halving do Bitcoin é um evento significativo que ocorre aproximadamente a cada quatro anos e tem um impacto profundo no mercado de criptomoedas. 


Em abril de 2024, ocorreu o mais recente halving, reduzindo pela metade a recompensa que os mineradores recebem por validar transações na blockchain do Bitcoin. Este evento reduz a taxa de criação de novos Bitcoins e, consequentemente, diminui a oferta disponível no mercado.


O que é o halving?


O halving é um processo programado no protocolo do Bitcoin, estabelecido por seu criador, Satoshi Nakamoto. A cada 210 mil blocos minerados, a recompensa por bloco é reduzida pela metade. 


Quando o Bitcoin foi lançado, a recompensa era de 50 Bitcoins por bloco. Após sucessivos halvings, essa recompensa foi reduzida para 25, depois para 12,5, depois 6,25 e, em 2024, para 3,125 bitcoins por bloco. Este mecanismo é uma parte integral do design deflacionário do Bitcoin, destinado a limitar o número total de bitcoins em circulação a 21 milhões.


Impactos no mercado


Historicamente, o halving tem sido um catalisador para aumentos significativos no preço do Bitcoin. A lógica por trás disso é simples: ao reduzir a oferta de novos Bitcoins enquanto a demanda continua a mesma ou aumenta, o preço tende a subir. Por exemplo, após os halvings anteriores, em 2012 e 2016, o preço do Bitcoin experimentou aumentos substanciais nos meses seguintes ao evento.


No entanto, o impacto do halving de 2024 pode ser diferente. Especialistas, como André Portilho, head de Digital Assets do BTG Pactual, observam que o efeito estatístico do halving tende a diminuir com o tempo. Isso ocorre porque a quantidade de bitcoins já em circulação é significativamente maior em comparação à quantidade de novos bitcoins sendo gerados. Portanto, a redução na nova oferta tem um impacto proporcionalmente menor no mercado como um todo.


Além disso, o contexto do mercado em 2024 é único devido a fatores como a aprovação dos ETFs de Bitcoin e a crescente adoção institucional. Essas mudanças estruturais no mercado podem amplificar ou, de certa forma, suavizar os efeitos do halving. Thales Freitas, CEO da Bitso no Brasil, sugere que a resposta dos participantes do mercado a este halving pode ser mais complexa e sofisticada do que em ciclos anteriores, devido ao aumento da adoção institucional e às novas formas de negociação e uso do Bitcoin.


Inovações e adoção


O halving também tem um impacto significativo na indústria de mineração de Bitcoin. Com recompensas menores, os mineradores são incentivados a buscar inovações tecnológicas para aumentar a eficiência e reduzir os custos operacionais. Isso pode levar a avanços em hardware de mineração e estratégias de uso de energia mais eficientes.


Além disso, o halving pode aumentar o interesse e a adoção do Bitcoin por novos investidores. Eventos de grande visibilidade como o halving atraem a atenção da mídia e do público, incentivando mais pessoas a aprenderem sobre o Bitcoin e a considerarem investir na criptomoeda.


Pontos de alerta para o investidor iniciante no Bitcoin em 2024


investidor iniciante no bitcoin - volatilidade e preocupações fiscais


Volatilidade do Bitcoin


Uma característica marcante do Bitcoin é sua volatilidade significativa, que pode representar tanto oportunidades quanto riscos para os investidores. Em 2024, a volatilidade do Bitcoin continua a ser um tema central, influenciada por uma série de fatores complexos e interconectados.


Segundo a VanEck, a natureza volátil do Bitcoin se deve, em grande parte, à sua relativa juventude como ativo financeiro. Ao contrário de ações e commodities, que têm décadas de dados históricos, o Bitcoin tem pouco mais de uma década de existência. Sua curta história dificulta a aplicação de modelos tradicionais de previsão baseados em dados de longo prazo.


Por outro lado, especialistas como Michael Saylor, maximalista do Bitcoin e ex-CEO da MicroStrategy, dizem que estamos vivendo a ‘corrida do ouro do Bitcoin’.


Segundo Saylor, ela começou em janeiro de 2024 e vai durar até cerca de novembro de 2034, quando ~90% de todo o Bitcoin terá sido minerado. Como o último 1% será minerado ao longo dos próximos 100 anos, para todos os efeitos práticos, a relação estoque/fluxo do Bitcoin é infinita.


Saylor aponta que, no início da corrida do ouro, nenhum banco podia custodiar Bitcoin e nenhum investidor institucional podia comprar a criptomoeda. Então, quando os ETFs à vista foram aprovados, ‘o gênio saiu da garrafa’. 


“[Hoje] Não importa quem será o próximo presidente eleito. Não importa quem será o próximo chefe da SEC. Nenhuma opinião de político, banqueiro ou regulador importa. Isso deu início à corrida do ouro”, nas palavras de Michael Saylor.


De qualquer forma, mudanças nas políticas de taxas de juros pelo Federal Reserve podem desencadear movimentos significativos nos preços. 


Por exemplo, a expectativa de cortes nas taxas de juros pelo Fed em 2024 tem sido apontada como um fator potencial de aumento para o preço do Bitcoin, embora também possa aumentar a volatilidade devido às incertezas regulatórias e riscos de segurança.


A negociação algorítmica também adiciona uma camada de complexidade à sua volatilidade. Algoritmos de alta frequência podem reagir a gatilhos de mercado muito antes de analistas humanos, exacerbando os movimentos de preço e criando padrões de negociação difíceis de prever. 


Além disso, a entrada de investidores institucionais, cada um com suas próprias estratégias e limiares para compra e venda, pode mover o mercado significativamente e de maneiras inesperadas.


Finalmente, a descentralização do Bitcoin significa que as decisões de compra e venda são feitas por indivíduos ao redor do mundo, tornando difícil prever comportamentos coletivos. Essa descentralização pode levar a grandes flutuações de preço em resposta a mudanças repentinas no sentimento do mercado.


Aspectos fiscais e tributários do investimento em Bitcoin


Para os investidores iniciantes em Bitcoin, compreender as obrigações fiscais e evitar erros comuns é essencial para garantir uma jornada de investimento segura e livre de complicações legais. 

As criptomoedas, incluindo o Bitcoin, estão sujeitas a regulamentos fiscais rigorosos, e o não cumprimento dessas regras pode resultar em multas e outras penalidades.


Importância de saber o que declarar 


Um dos erros mais comuns entre os investidores de criptomoedas é não ter um controle de todas as suas operações para saber quais declarações estão obrigados a fazer. Uma forma de garantir isso é buscar a assistência de uma profissional contábil especializada em criptomoedas. Outra é seguir o conteúdo deste blog para se manter informado.  . 


Declaração de Prejuízos


Em 2024, a correta apuração de prejuízos ganhou importância devido à Lei 14.754, conhecida como a Lei das Offshores.

 

Antes da implementação desta lei, a ênfase estava na correta apuração dos lucros, com demonstrações acessórias caso houvesse prejuízos. No entanto, com a nova legislação, a declaração acurada de prejuízos também se tornou essencial para a conformidade fiscal.


A Lei 14.754 trouxe mudanças significativas na forma como os investidores devem relatar seus ganhos e perdas com criptoativos. De acordo com a Instrução Normativa publicada pela Receita Federal, as criptomoedas mantidas em exchanges internacionais são agora consideradas aplicações financeiras, o que implica em novas obrigações fiscais para os investidores. 


A partir de 2024, os prejuízos devem ser corretamente apurados e declarados, pois poderão ser compensados com ganhos futuros - uma mudança que busca alinhar a tributação de criptoativos com outros tipos de investimentos financeiros.

Essa mudança significa que, para os investidores, é fundamental manter registros detalhados de todas as transações, tanto de compra quanto de venda, e estarem preparados para demonstrarem claramente quaisquer perdas ocorridas. 

A correta apuração e declaração de prejuízos não só ajudam a evitar problemas com a Receita Federal, mas também permitem que os investidores aproveitem os benefícios fiscais oferecidos pela nova legislação.


A Receita Federal atualizou recentemente suas diretrizes de Perguntas e Respostas para esclarecer a aplicação da Lei 14.754, enfatizando a necessidade de uma contabilidade rigorosa e precisa para todos os ativos digitais - incluindo NFTs, que não são considerados aplicações financeiras. 


Eis algumas leituras complementares sobre o assunto:





Aproveitamento de benefícios fiscais


Os investidores de criptomoedas também devem estar cientes dos benefícios fiscais disponíveis para eles. Por exemplo, é possível deduzir os custos de aquisição das criptomoedas na data de origem ao calcular os lucros tributáveis futuros. Para aproveitar este benefício, é fundamental manter um registro detalhado de todas as transações e custos incorridos durante a negociação de Bitcoin ou outras criptomoedas.


Pagamento de impostos


Pagar mais imposto do que o necessário é um erro comum entre os investidores de Bitcoin. Isso geralmente ocorre quando os investidores não consideram as taxas das operações ao calcular o imposto devido. As taxas de transação podem ser deduzidas dos lucros, reduzindo assim a base tributável e o montante do imposto a ser pago. Conhecer e utilizar essas deduções é essencial para otimizar a carga tributária .


Terceirização da burocracia


Gerenciar a burocracia fiscal por conta própria pode ser desafiador e propenso a erros. Muitos investidores tentam lidar com essa complexidade sem ajuda profissional, o que pode levar a falhas na declaração e ao pagamento de impostos indevidos. Contratar um profissional especializado em tributação de criptomoedas pode economizar tempo e evitar erros, garantindo que todas as obrigações fiscais sejam cumpridas corretamente .


Mudanças na legislação de 2024


A partir deste ano, novas regras tributárias entraram em vigor, alterando a forma como as criptomoedas são tratadas fiscalmente. Uma das mudanças mais significativas é o fim da isenção de R$35 mil em alienações, além da possibilidade de compensar prejuízos com lucros futuros em ativos financeiros no exterior. 


Com essas novas regras, é ainda mais crucial que os investidores estejam informados e preparados para ajustar suas estratégias fiscais conforme necessário.


Conclusão


2024 tem se mostrado um ano decisivo e promissor para o Bitcoin, marcado por desenvolvimentos que reforçam sua posição no mercado financeiro global. A aprovação dos ETFs de Bitcoin pela SEC é um divisor de águas, trazendo uma nova onda de legitimidade e acessibilidade ao mercado. 


Esse avanço, aliado à adoção crescente por bancos e investidores conservadores, sublinha a crescente aceitação do Bitcoin como um ativo financeiro legítimo e estável. O halving de 2024 também adiciona uma camada de otimismo, historicamente associado a aumentos de preço devido à redução na oferta de novos Bitcoins.


No entanto, é muito importante que os investidores iniciantes estejam cientes dos riscos e desafios inerentes ao investimento em Bitcoin. A volatilidade do mercado pode levar a flutuações significativas nos preços, potencialmente resultando em perdas consideráveis. Entender e aceitar essa volatilidade é essencial para qualquer investidor que esteja considerando entrar no mercado de criptomoedas.


Além disso, os aspectos fiscais e tributários não podem ser negligenciados. A conformidade com as obrigações fiscais e a compreensão das novas regulamentações que entrarão em vigor em 2024 são fundamentais para evitar complicações legais e financeiras. Declarar todas as transações, registrar prejuízos corretamente e aproveitar os benefícios fiscais disponíveis são práticas que podem proteger os investidores de multas e outras penalidades.


Em suma, enquanto 2024 apresenta oportunidades significativas para os investidores em Bitcoin, é igualmente importante abordar o mercado com uma estratégia informada e cautelosa. A combinação de um momento positivo, impulsionado por eventos como a aprovação dos ETFs e o halving, com uma compreensão clara dos riscos e desafios, pode ajudar os investidores a navegar este ano promissor de maneira segura e eficaz. 


Por isso, investir em conhecimento e orientação profissional é um passo essencial para maximizar os retornos e minimizar os riscos. Isso garante uma experiência de investimento bem-sucedida nesse dinâmico mundo do Bitcoin e das criptomoedas.


 

Se você está à procura de estratégias eficazes e orientações personalizadas de um contador especializado, não hesite em entrar em contato conosco. Estamos prontos para oferecer soluções sob medida que atendam às suas necessidades específicas. 



Chama no WhatsApp 📲 + 55 (51) 99520-7881

Comments


Commenting has been turned off.

Em destaque

bottom of page